Prancheta 1300

Soldas em Alumínio
Portões & Grades

Porque é importante saber os métodos de trabalho

Os processos para soldagem de alumínio e suas respetivas ligas tem vindo a alcançar ao longo dos tempos uma evolução constante abrindo um novo segmento de mercado em distintas aplicações, tais como construções de estruturas, cópulas, transportes (comboios, navios e automóveis), entre outras. A seleção apropriada das ligas de adição do alumínio suportam uma soldagem adequada, bem como a aplicação de técnicas oportunas, visto que as linhas de solda são bastante perduráveis para as suas distintas utilizações.
As ligas de alumínio em metal mecânico impulsionam um desafio maior do que as ligas de aço, para os soldadores. O alumínio possui um ponto de fusão mais baixo e a condutividade mais alta do que o aço, o que torna propício a uma emersão em covas (burnthroughs), especificamente em folhas mais finas de alumínio.
A seleção do método de soldagem é definida pela espessura do material, género de cordão de solda, requisitos de qualidade, aparência e custo. A soldagem envolve a fusão congregada das bordas a serem unificadas, frequentemente pela acessão de metal líquido que suporta o preenchimento de um canal de configuração em V. O cordão de solda é formado, parcialmente ou completamente, por um metal-base de ressodificação com uma edificação bruta de fusão. Na generalidade os métodos modernos auxiliam o alumino líquido com um gás inerte (argónio ou hélio), sucedendo que os dois processos mais utilizados

Processo de Solda MIG (Metal Inert Gás)

A soldagem MIG é um procedimento em que o arco elétrico, alcançado pelo recurso de uma corrente contínua, funde-se através da peça e uma liga de alumínio, conciliando as funções de elétrodo e metal de adição, numa atmosfera de gás inerte. O mesmo protege a zona do arco contra a contaminação atmosférica no decorrer do processo de soldagem.
No método MIG o elétrodo é sempre o polo positivo do arco elétrico. Usufruindo-se as versões automática e semiautomática é exequível soldar o alumínio desde espessuras finas, cerca de 1,0 mm, inclusive espessuras sem limite, apropriado à quantidade de calor indispensável.
Na ocasião de escolha, necessita ser definido se será utilizado o sistema de respingos de solda de arco ou de soldagem de pulso. A soldagem de pulso exige uma fonte de alimentação do inversor, enquanto máquinas de corrente contínua e constantes podem ser experimentadas para soldadura por arco de pulverização.
Na soldagem MIG do alumínio, habitualmente, são usados os gases argónio, hélio ou uma mistura de argónio/hélio. Ao escolher um gás de proteção, 100% de argónio, torna-se na melhor escolha de soldagem MIG de alumínio, de maneira a gerar uma soldadura de qualidade.

Processo de Solda TIG (Tungsten Inert Gás)

O procedimento TIG é o mais aplicado na soldagem das ligas de alumínio e foi primeiro a ser desenvolvido com proteção de gás inerte apropriado para soldar o alumínio. Gás inerte de tungsténio (TIG) é o primordial método utilizado para soldar alumínio.
Na soldagem TIG, o arco elétrico é instituído entre o elétrodo de tungsténio não consumível e a peça, através de uma atmosfera de gás inerte. Neste seguimento, o arco elétrico é conseguido por meio de corrente alternada (CA), corrente contínua (CC) e elétrodo positivo ou corrente contínua e elétrodo negativo. O utensilio de fabrico em alumínio requer uma grande quantidade de calor para o alcance da temperatura adequada, este possui a capacidade de manter o calor por muito tempo, o que proporciona à máquina de solda o controlo de corrente, de maneira a evitar o superaquecimento no utensilio de trabalho, originando burnthrough.
Neste âmbito saliento que a empresa AGF Alumínios só utiliza maioritariamente o processo TIG, devido à extrema qualidade que proporciona ao material do produto final apresentado.

DutchEnglishFrenchGermanItalianPortugueseRussianSpanish